Mate-me Quando Quiser

8.2.15


MATE-ME QUANDO QUISER
Mate-me quando quiser

Escrito pela brasileira Anita Deak, com 248 páginas e publicado
no Brasil em 2014 pela Editora Gutenberg.

Decidindo que sua vida deveria chegar ao fim, mas sem coragem de cometer suicídio, uma mulher contrata Soares, um matador de aluguel. Resolve que sua morte acontecerá na bela cidade de Barcelona, e para isso envia ao seu futuro algoz a passagem de avião e o endereço de onde ficará na Espanha. Ele deverá matá-la no prazo de quatro meses, quando for mais conveniente. Junto com o pagamento, manda também uma foto sua, para que ele saiba quem ela é. Mas ela não quer saber como é a aparência de seu matador. O destino, porém, nem sempre cumpre à risca os planos que costumamos traçar para ele.


Caro Soares,
Fico satisfeita de que já tenha recebido todo o dinheiro. Em anexo, estão a sua passagem para Barcelona e a minha fotografia. Abaixo, o endereço do hotel onde ficarei hospedada. Mate-me quando quiser, ou melhor, no dia que lhe convier dentro dos próximos quatro meses. A única coisa que peço é discrição. Você sabe quem eu sou, mas não quero saber quem você é.
Mate-me quando quiser foi um livro que eu escolhi resenhar de uma forma diferente. Não porque é a quinquagésima resenha do Bibli, mas sim porque o trecho acima dispensa maiores explicações no que se refere à sinopse do livro. A partir dele, você (assim como aconteceu comigo) vai criar expectativas e possibilidades para o rumo da história, e essas mesmas expectativas não vão se realizar. Definitivamente, a imprevisibilidade da história foi um tremendo ponto alto, porque, verdade seja dita, solicitei esse livro acreditando que seria mais um romance clichê, mas o que encontrei foi um... ...

... ... ...ok, essa sou eu procurando uma palavra que possa sintetizar a profundidade vs. simplicidade do livro e sem obter sucesso ainda! De qualquer forma, Mate-me quando quiser é um nacional 5 estrelas para se orgulhar, mas vou deixar os elogios para o final e falar primeiro um pouco mais do enredo e da narrativa.



As ruas e vielas charmosas de Barcelona são o cenário no qual a Mulher em seus 40, após perder a capacidade de ver beleza na vida, escolheu morrer. Não ver mais a graça de viver não significa que a Mulher perdeu também a singela curiosidade na vida, então, um dia, ela decide seguir um charmoso estranho e essa perseguição leva a uma série de mal-entendidos até o desfecho surpreendente.

Basicamente, são apenas seis personagens principais: a Mulher, o Homem, a Loira, a Morena e o matador Soares, o único personagem que tem um nome. As histórias deles foram bem construídas e bem conduzidas pelas mãos da Anita Deak, explorando os seus desejos, seus medos, seus arrependimentos e escolhas  ou a falta delas. Todos são personagens comuns e todos mostram um lado e uma perspectiva diferente da vida.

A narrativa é simples, mas profunda, cheia de frases maravilhosas, reflexões psicológicas e com o narrador observador várias vezes dialogando com o leitor. Mesmo que haja um tom mais pessimista em grande parte do livro  vale lembrar que a Mulher contratou um matador para matá-la , isso dá ao leitor a oportunidade de refletir sobre a sua própria existência e como suas atitudes podem interferir bastante na vida de outras pessoas. Assim, com maestria, a Anita Deak fala sobre egoismo, paixão, suicídio, famílias vazias, padrões na sociedade etc. 

Quanto ao desfecho, não foi o meu favorito  meu coração fica apertado só de lembrar , mas encaixou perfeitamente na história, trazendo a ironia da vida à tona. Por tudo isso, eu recomendo muito Mate-me quando quiser; por ser um nacional e livro de estreia da autora, por ter sido finalista no prêmio SESC de Literatura e principalmente por ser um livro para sair da sua zona de conforto e experimentar novas histórias, aprendendo com elas. Highly recommended.

"Por mais que houvessem pessoas boas - e sempre haverá -, elas se desagradavam, inconscientemente, assim como ela. Tentavam, como havia tentado, ser feliz a partir do ter. A partir do ser. A partir do estar. A partir do enganar-se continuamente, até que o tempo viesse mostrar nas rugas que é mais forte do que todo mundo." [pág. 48]

"Os mecanismos de identificação são uma excelente forma de contato. É da identificação, afinal, que se tece a crença ingênua de gostar do outro quando, muito desse gostar, é mais de si que de qualquer outra coisa." [pág. 62]

"Afinal, ela já tinha um filho e a ignorância, as duas maiores bênçãos que um ser humano pode ter para se esconder eternamente de si." [pág. 227]

You Might Also Like

14 Bilhetes

  1. Oi Tici,
    Não conhecia esse livro e você me deixou curiosa :"(
    Principalmente por causa do final! Apesar que meu lado romântico sonha que ele se apaixone por ela e desista, enfim hahahaha

    Sucesso para a autora e parabéns pela resenha

    bjs e tenha uma ótima semana
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  2. Caraça, você me deixou com muita vontade de ler esse livro! Hahaha Parece ser ótimo!

    blogsegurame.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Tici!
    Não conhecia o livro, mas o título me chamou a atenção na hora.
    Fiquei bem intrigada com o trecho que você citou e gostei de vários aspectos que você comentou na resenha (principalmente Barcelona e o tom pessimista da narrativa).
    Gostei ainda mais de saber que é um livro nacional.
    Beijos
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Esse ano quero ler muitos livros de autores nacionais, anotei esse pra mim ler! Achei essa capa muito bonita, além de como você disse, tem uma narrativa bem simples.

    criativosounao.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Amei o post,amei seu blog <3
    Se puder dar uma passadinha no meu blog e se gostar seguir ia ajudar bastante,comecei hoje (:
    http://blogdvane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou passar lá, claro! *-*
      Boa sorte com o novo blog! xx

      Excluir
  6. Ainnnn meu Deus Tici, tu fez de novo! Vou ter que correr e ler este livro hahaha sabe o que ele me lembrou? aquela mini série nacional, o canto da sereia sabe?! hahah Vou ler com certeza pois só sua resenha já me deixou louca aqui. Parabéns Tici <3

    Beijos,
    Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  7. Um dos melhores que li esse ano! E concordo com o final ter sido bem irônico, haha, mas adorei!
    Saber que é o romance de estréia da autora me deixou ainda mais apaixonada pelo livro. Muito bem escrito!!!
    Adorei a resenha.
    Beijo
    http://umaleitoravoraz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. BARCELONAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Amei. Nunca ouvi falar desse livro, mas Barcelona é uma ótima ideia. Parece ser bom.

    Beijos!
    Belle Hendges

    ResponderExcluir
  9. MEUUUUUUUU com essa resenha esse livro vai pra já entrar na minha lista de livros pra ler esse ano. Eu estou com uma lista lotada de clássicos e estou mesmo precisando de livros mais atuais, pra mesclar um pouco. Adorei o fato da o livro ter sido escrito por uma mulher, e ainda por cima, brasileira.

    Tici, muito obrigado pela indicação. É claro que meu blog não tem muitos seguidores ainda, mas mesmo assim. No bookhaul em que comprar esse livro vou citar o Bibliophiliarium como indicador da obra.

    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oba, May! Sim, sim, e super bem escrito por sinal! Já virei fã da Anita Deak e espero que ela continue escrevendo sempre mais!
      Aaah, que linda! Cada demostração de carinho é um presente para mim! Muito obrigada! E tenho quase certeza de que você vai amar a leitura! <3 <3 <3 xx

      Excluir
  10. Menina, não sabia que esse livro era de uma escritora brasileira!! Desde quando conheci esse livro já fiquei com vontade de lê-lo, acho a premissa dele muito boa, além da capa haha.

    Beijos!
    livrosdawis.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Olha, se você não tivesse me falado desse livro (e complementado agora com a resenha), por culpa do título e do catálogo da editora, possível que eu nunca desse uma chance a ele. O que, muito possivelmente, seria uma perda pra mim. Vou procurar assim que possível.

    ResponderExcluir
  12. Ticilinda! Que resenha arrasadora, hein! Dá pra não só ver, mas sentir em todas as letras o quanto você gostou do livro e, certamente, o quanto ele é bom! Nunca tinha ouvido falar dele e me chamou muito a atenção pela capa e pelo enredo. Achei uma ideia bem diferente e original e o que mais m deu vontade de ler foi o ponto que você destacou das reflexões sobre diversas. E, apesar, de estar esperando um final feliz pra essa história (e saber que não vou encontrar) quero muito conhecer as desventuras da Mulher por Barcelona e qual o papel desse estranho na vida dela e na história.
    And parabéns pelas 50 resenha YAY \o/ \o/ \o/
    Fotos divas/maravilhosas/incríveis!
    Beijooos <3
    Debora.
    http://vanille-vie.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Copyright

Todas as fotografias e textos publicados são produzidos pela equipe do Feito Poesia, exceto quando sinalizado. Por favor, não copie nenhum deles sem a devida autorização dos autores. Todos os direitos reservados.


Seguidores