[Resenha] Bridget Jones: Louca Pelo Garoto

31.7.14



Bridget Jones: Louca pelo Garoto

No original "Bridget Jones: Mad about the boy", escrito pela 
britânica Helen Fielding, com 434 páginas e publicado no Brasil
pela Companhia das Letras.

"Namorar um homem mais jovem faz com que você pense
 que conseguiu voltar milagrosamente no tempo."



Bridget Jones está de volta! E agora ela é mãe de duas crianças, está viúva e parece completamente incapaz de escrever uma única palavra do seu novo roteiro. Ficou de luto tempo demais após a morte de Mark Darcy, mas está disposta a recomeçar e se rende mais uma vez ao seu diário para conseguir emagrecer; ser uma mãe melhor, se atualizar nas mídias sociais; voltar a ter uma vida profissional, redescobrir a sua sexualidade e muito mais. Tudo isso, claro, sem deixar de entrar em muitas confusões e mostrando que a vida não precisa ser chata ou cair na monotonia só porque você chegou aos 50 anos.

"...eu nem precisava trabalhar, só cuidava da Mabel e do Billy, meu Mark em miniatura  tudo o que me restava dele para que eu o mantivesse vivo, para que me mantivesse viva. Uma mãe, uma viúva, dando um passo de cada vez. Mas por dentro eu era uma casca vazia, arrasada, não era mais eu. Depois de quatro anos, porém, meus amigos não aceitaram mais aquilo." [pág. 38]



Primeiro preciso dizer que até então eu nunca tinha lido nada de Bridget Jones. Não li os primeiros volumes, nem vi nenhum dos filmes, mas por alguma razão do destino, Bridget Jones: Louca Pelo Garoto caiu nas minhas mãos. Fiz aquela breve pesquisa na internet, vi que não precisava ler os anteriores para entender esse terceiro e resolvi embarcar. Então, que me perdoem os fãs da Bridget se eu soar um tanto indiferente em relação à morte do Mark... já está explicado o porquê. Mas estou falando isso porque vi pessoas se recusando a ler o livro só porque, tcharan, a Helen Fielding resolveu matar o Mark.

Pois bem, gostem ou não, Mark está morto e o livro começa com a Bridget já em um relacionamento com Roxster, vinte e um anos mais novo que ela. Trinta e nove páginas depois, a autora volta ao passado e começa a mostrar o que aconteceu com a querida Bridget desde que ela começou a fazer planos para sair do luto e encarar o quarto ano sem o Mark com muita responsabilidade e profissionalismo (só que não) até o dia em que ela conheceu o Roxster (um chato!). No todo, o livro é dividido em seis partes e cada capítulo é um dia no diário da Jones, que sempre é iniciado com alguma informação numérica como esta aqui: "81 kg. número de vezes que vi se tinha algum seguidor no Twitter: 87. 0 seguidores no Twitter. 4932 calorias (ruim, mas a culpa é dos seguidores não existentes no Twitter)." 



A Bridget na "meia-idade" está impagável, mas ainda extremamente insegura. O diário dela é uma completa contradição, de dizer que não vai fazer e acabar fazendo. Isso rendeu momentos hilários à narrativa, momentos que muitos vão se identificar e momentos que outros vão achar completamente surreais. Eu me diverti lendo Louca Pelo Garoto, mas também teve um lado meu que não conseguiu deixar de pensar que se a Bridget tivesse uma rotina certa de trabalho, se ela não tivesse uma babá que é uma mãe melhor que ela, se ela tivesse passando por alguma dificuldade financeira (já sacaram o que eu quero dizer, né?), talvez ela não fosse pensar tanto em peso, sexo e redes sociais.

"Aargh! Tá vendo, esse é o problema com o mundo moderno. Se ainda estivéssemos na época das cartas, eu não ia nem ter começado o processo de encontrar uma caneta, uma folha de papel, um envelope, um selo e o endereço da casa do cara-de-jaqueta-de-couro e saído às 23h30 da noite com duas crianças dormindo dentro de casa para encontrar uma caixa de correio. Já uma mensagem de texto pode ser enviada com um toque, como se fosse uma bomba nuclear ou um míssil." [pág. 121] 



"É horrível quão diferente algumas pessoas tratam você quando está gorda e quando está magra. E quando está toda produzida ou simplesmente normal. Não é à toa que as mulheres são tão inseguras." [págs. 91 e 92]

Ainda assim, acho que entendi o que a autora quis passar com esse terceiro livro. A dor de uma perda inesperada pode muitas vezes fazer com que alguém retroceda um pouco, que todas as suas inseguranças e medos voltem, principalmente se for alguém que era o seu amparo. Com a morte do Mark, a Helen Fielding resgatou um pouco da antiga Bridget Jones, só que agora perdida em um cenário cômico de "meia-idade". Então, de verdade, eu não recomendo o livro se você for fazer mimimi pelo Mark ter morrido. Agora se você não se importa com esse pequeno detalhe e acredita que todo fim também pode ser um começo, então vem rir com a Bridget de 50 agindo como se tivesse 20 de novo :) 

You Might Also Like

7 Bilhetes

  1. Oiee ^^
    Eu ainda não li os livros, mas cheguei a ver o primeiro e o segundo filmes da Bridget. Gostei bastante e ela é bem divertida, mas não chegou a ser um dos melhores, sabe?
    Não curti muito o Mark, então acho que não choraria por ele...haha'
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Segui seu blog e dei um like na fan page, poderia retribuir?
    www.blogdaaveiro.blogspot.com
    Obrigada, beijocas!

    ResponderExcluir
  3. Eu vi os primeiros filmes e o Mark era um fofo, fiquei triste por ele ter morrido, mas li o 3º livro mesmo assim e gostei muito, a Bridget não tem jeito mesmo kkkk
    Beijos

    blogfalandodelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. RIP mark darcy!!!!!! LINDO, MARAVILHOSO, NÃO MERECIA MORRER!
    Hellen assassina! hunf hunf hunf!!! Adorei o livro,, pois me mijeeei de ri com as trapalhadas da Bridget! mas achei desnecessário ela ter criado a mesma historia com outro protagonista.
    Acho que ela podia ter criado uma trama sem ter a B atras de homem sabe?! Mas de qualquer jeito adorei!

    Um beeijo Lara.
    Blog Meus Mundos no Mundo | | Página Coração Furta-Cor

    ResponderExcluir
  5. Oi Ticii querida, assim como você nunca li nada de Bridget =/ mas acho que leria desde o primeiro para entender bem sobre o Mark ^^ A pessoa aqui é muito curiosa =D

    Amei a resenha como sempre maravilhosa e já me deixou com aquela de vontade de sair comprando os 3 volumes e começar a ler ^^

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  6. Oi Tici
    Ainda não li nenhum livro sobre Bridget Jones, mas o lançamento desse terceiro livro acabou despertando novamente a vontade de ler os livros, diferente de você eu já tinha visto os filmes.
    Gostei bastante da resenha e você abordou pontos que vejo muita gente comentar, principalmente no que diz respeito ao livro ter momentos hilários.
    p.s: as fotos ficaram ótimas ^^

    Beijos
    Espero sua visita
    http://numrelicario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Tici, eu não li nenhum livro sobre a Bridget Jones, se eu não me engano tem um filme né? Porque eu assisti um que o nome era o Diário de Bridget Jones. Se for uma adapátação o livro deve ser bo, porque eu gostei bastante do filme :)
    Gostei da resenha, vou procurar para ler e ver qual é a sequência.
    OBS: Eu já disse que amo as suas fotos? Se não: EU AMO SUAS FOTOS! rs
    Beijos

    citacoesdeumleitor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Copyright

Todas as fotografias e textos publicados são produzidos pela equipe do Feito Poesia, exceto quando sinalizado. Por favor, não copie nenhum deles sem a devida autorização dos autores. Todos os direitos reservados.


Seguidores