[Resenha] Sociedade dos Meninos Gênios

27.3.14


No original "All men of genius", escrito pelo estadunidense Lev AC Rosen, 
com 544 páginas e publicado no Brasil pela Novo Conceito

"Que engodo, perguntou-se, seria mais fiel ao seu caráter? Mulher ou cientista? 
E por que precisava escolher?"



Violet Adams, de dezessete anos, é uma jovem genial que vive na Inglaterra do século XIX. Desde criança, gostava de mexer com engrenagens para criar os mais variados tipos de engenhocas, chegando até a construir o seu próprio laboratório no porão de sua mansão. Filha de um renomado astrônomo e irmã gêmea de Ashton Adams, ela passa longe de ser o tipo fútil de garota e detesta ser considerada como tal. Quer ser uma cientista e almeja estudar na renomada Faculdade de Illyria, por onde passam as melhores mentes britânicas.     

Só que tem um problema. Violet é mulher e a rígida Illyria só aceita homens. Então, para provar que as mulheres podem ser tão geniais quanto os homens, Violet resolve usar o nome do seu irmão para se inscrever na faculdade e, ao ser aprovada, passa a se disfarçar de menino ao mesmo tempo que começa a conviver com chantagens, mistérios, coelhos falantes e autômatos assassinos. Ela só não contava que, ao ter de se transformar em homem, ela finalmente iria se descobrir como mulher.

"Sua máquina seria mais bonita do que a mais linda bailarina mecânica, e seu efeito seria igualmente mais bonito. Transformaria as mulheres em um símbolo do força. E quando Violet se revelasse a inventora, transformaria as mulheres em um símbolo de inteligência. Todas as noções das mulheres vistas como fracas, de intelecto limitado ou feitas apenas para cuidar da família e dar à luz seriam apenas lembranças. Ela mostraria ao mundo - ou pelo menos ao mundo científico - que as mulheres eram iguais aos homens em todos os sentidos." [págs. 183/184]



"O metal era simples: bastava aquecê-lo e batê-lo, transformando-o no que quisesse. Violet às vezes achava uma pena que os mesmos princípios não pudessem ser aplicados às pessoas." [pág. 225]

Sociedade dos Meninos Gênios é um livro bem divertido e que apesar do grande número de páginas conseguiu me prender até o desfecho. Ele foi parar na minha estante porque ele tem toques de steampunk  (<3) e, para quem não sabe, steampunk é um subgênero literário que junta as tradições, costumes e maneiras do passado com a tecnologia do futuro, só que banhadas a vapor, engrenagens, madeira etc. 

Já vi em outros steampunks uma personagem feminina se vestir de homem para bular os costumes da época, mas Lev AC Rosen usa seu romance de estreia para explorar com muito humor os vários preconceitos de gênero, esteriótipos e relações pessoais. Ele explora, por exemplo, o homossexualismo (Ashton Adams é gay, e para mim, ele é praticamente um retrato fiel do próprio autor, o que me fez gostar mais ainda tanto do personagem quanto do autor), a questão do preconceito em relação a determinadas profissões e culturas e a temida friendzone. Não é à toa que o livro ficou grande, pois cada personagem tem um destaque na história. É bom? É. Mas se você é do tipo ansioso, é capaz de querer dar algumas espiadinhas nas próximas cenas para saber logo de uma vez o que vai acontecer, principalmente em relação à Violet ou aos mistérios de Illyria.



"Eu sempre quis que o amor tivesse as características de uma fórmula simples, como na ciência. Um homem e uma mulher de mentes semelhantes e com afinidades poderiam se combinar e teria lugar uma reação química: o amor. Mas não existem fórmulas, não há garantias, não é como na ciência." [pág. 400] 

Também gostei muito de como o Lev dosou o romance no livro. A gente vai acompanhando o apaixonar da Violet pelo duque de Illyria e percebe como, a princípio, ela luta contra a sensação, de tão focada em encontrar um meio de mostrar sua própria genialidade. É um defeito dela. A Violet não é nem de longe perfeitinha, mas ela é encantadora. O fato de ela não saber lidar nem um pouco com o amor e de também às vezes se esquecer completamente do seu disfarce como homem acabam contribuindo para a presença de cenas deliciosas no livro. 

Eu ainda tenho mais coisa boa para falar sobre o livro, mas essa resenha já está ficando grande demais. Vou terminar dizendo que Sociedade dos Meninos Gênios provocou em mim o efeito-releve. Oi, o que é isso? O efeito-releve acontece quando o leitor percebe que algo na narrativa nunca daria certo se fosse na vida real, mas como a história é boa, você releva o "erro" para dar continuidade à leitura. O que eu relevei no livro foi o disfarce da Violet. Do jeito que aconteceu, e eu não vou falar como aconteceu porque senão é spoiler, nunca teria dado certo. 

Não acho o efeito-releve algo ruim, seja em filme, livro ou novela, e recomendo Sociedade dos Meninos Gênios especialmente para aqueles que querem começar a se aventurar no universo steampunk ou para aqueles que querem uma leitura para se divertir beeem.

You Might Also Like

13 Bilhetes

  1. Ahhhh! *--* só sua resenha pra me fazer gostar desse livro. Nada até agora havia me atraído para ele, mas sua resenha?! Parabéns <3
    Não imaginava que a história teria tantos conflitos, e.. coelhos falantes? Como assim? Dei muita risada quando li isso. De fato, é de se esperar as chantagens na faculdade, ou nem tanto, isso é tão ensino médio, não é? E assassinos?
    A história sobre ela se disfarçar, me lembrou do filme Ela é o Cara, em que a personagem ama futebol, mas o machismo é tão grande que seu time é cortado e ela vai para a faculdade, fingindo ser o irmão. O filme me veio na hora!
    Adorei tudo que a história está propondo e graças a você estarei indo atrás do livro, porque além de tudo, adoro esses toques de romance e o fato dela se proibir de se aproximar, afinal, ela está fingindo ser o irmão,! Adoro isso, ri e sorri demais enquanto lia sua resenha, obrigada por tornar meu dia melhor <3

    Beijinhos,
    Percepções Blog

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou te contar que quando eu bati o olho na sinopse desse livro e vi coelhos falantes eu logo quis comprar hahaha Mas a parte sobre os tais coelhos é pequena, apesar de bem divertida :D Siim, chantagens e assassinos!
      Aaaaah, eu vi esse filme! Com a Bynes e o Tatum, né? Adoro esse filme!
      Ai que coisa mais linda, agora foi você que tornou o meu dia melhor com esse comentário! Muito obrigada! E leia o livro, sim, é muito bonitinho todo o romance :D

      Excluir
  2. Tem tudo para ser uma ótima história, tava pensando em um filme que assisti outro dia com um tema parecido. Já vi algumas resenhas de Sociedade dos Meninos Gênios. Todos parecem amar. Apesar de eu não gostar da capa (eu sei, muita gente gosta, sempre me falam que adoram) pela sinopse dá para perceber que é bom, dá para ganhar muitas expectativas com ele. Pelo visto as suas ele compensou. =D

    Abraços,
    ||TERRA DE FAGULHAS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também não curti muito a capa, eu geralmente não gosto quando colocam faces humanas nas capas, pois na minha cabeça a personagem principal sempre terá o rosto da capa, não importa o quanto eu tente formar a minha própria imagem dela rsrs Mas as engrenagens eu curti! *-*
      O livro é divertidíssimo, então mesmo que tenha alguma coisa que você possa não gostar, no final o que você gostar vai falar mais alto ^^

      Excluir
  3. kkkkk... Tici, adorei essa história de efeito-releve...kkkkk... rindo até agora...
    E, olha que coincidência: acabei de escrever lá no blog sobre a "Sociedade dos Poetas Mortos" e, logo depois, a primeira coisa que fiz foi vir aqui visitar o seu blog... E a resenha era "Sociedade dos Meninos Gênios"... que coisa...
    Quer dizer que se for uma pessoa ansiosa vai querer espiar o livro, hum... outra coincidência... eu estava pensando justamente sobre o tempo do filme lá na resenha... rs...
    Você escreve super bem e me deu vontade de ler esse livro só por causa da sua resenha! :)
    E, sim, costumo usar o efeito-releve (rsrsrs) com facilidade...
    Bjs, Lu
    http://resenhasdalu.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahahah, que bom que gostou! Esse efeito é muito engraçado :D
      Opa, sociedades everywhere! Adoro "Sociedade dos Poetas Mortos", vou passar no seu blog logo logo para ver o que você escreveu! *-* E, sim, vai sim. Eu sou ansiosa, e eu espiei o livro o tempo todo haha
      Muito obrigada, Lu! Você também escreve super bem, de uma forma muito mais delicada que a minha! Beijos! ♥

      Excluir
  4. Te indiquei para uma TAG. Espero que goste!! beijos
    http://cantinhodabuh.blogspot.com.br/2014/03/tag-qual-e-o-livro.html

    ResponderExcluir
  5. Li este livro e também gostei muito, a narrativa é ótima, tem uma pitada de humor negro inserido no livro, essa questão de abordar preconceitos e tudo mais faz do livro uma excelente pedida. Parabéns pela resenha.

    Abraço,
    Diego de França
    Leitor Sagaz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, que bom que concorda! Ri muito quando você citou o humor negro, é bem assim! rsrs
      Obrigada! Beijos!

      Excluir
  6. Oiie adorei a resenha, quero muito ler este livro.
    estou seguindo o seu blog !
    Poderia seguir o meu por farvor??
    http://nuvensdelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que fofa! Leia, sim!
      Então, já sigo o seu blog há um tempinho, mas vou lá retribuir o comentário!
      Obrigada! :)

      Excluir
  7. Oiee ^^
    Já ouvi falar desse livro, mas a história não me parece tãão interessante assim. Não é um livro que eu leria, pelo menos não agora. Adorei a resenha :)
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Copyright

Todas as fotografias e textos publicados são produzidos pela equipe do Feito Poesia, exceto quando sinalizado. Por favor, não copie nenhum deles sem a devida autorização dos autores. Todos os direitos reservados.


Seguidores