[Resenha] O Espadachim de Carvão

3.2.14


Escrito pelo brasileiro Affonso Solano, com 256 páginas e publicado
 pela Fantasy - Casa da Palavra

"A curiosidade vence o medo da maneira mais eficaz que a bravura."



Adapak tinha 4 ciclos de idade quando passou a viver com o pai em uma ilha isolada, afastado da sociedade. Seu pai é um dos Quatro Deuses de Kurgala e sua ilha abriga uma caverna composta por milhares de cristais verdes que podem mudar de forma de acordo com o desejo de seus habitantes. O rapaz de pele negra e olhos brancos levava uma vida tranqüila, cercada por treinos, livros, ensinamentos e histórias. E, de vez em quando, ainda contava com a companhia de T’arish, uma bela ïnannariana de pele roxa.

Mas tudo isso muda quando, aos 19 ciclos de idade, sua ilha é invadida por assassinos e, mesmo após escapar, Adapak passa a ser perseguido por estranhos que querem a qualquer custo matá-lo e que vivem repetindo uma única e misteriosa palavra: Ikibu. Adapak não sabe o porquê da caçada. Apenas sabe que para sobreviver terá de encarar o mundo lá fora. E esse mundo não é tão perfeito quanto os livros de fantasia tinham lhe ensinado. 



O Espadachim de Carvão é, antes de tudo, um convite à imaginação. O mundo de Kurgala é singular, com espécies exóticas que podem ter desde três braços até cabeças alongadas, passando pelos já conhecidos seres humanos. Além disso, Kurgala tem o seu próprio misticismo religioso, tem sua própria série de livros de sucesso (Tamtul e Magano e insira o nome da nova aventura aqui), e também animais e medidas recebem designações diferentes das que estamos acostumados. Com tudo isso, já dá para ver o trabalhão que o Affonso Solano deve ter tido para criar cada “casco” desse fascinante cenário.

Os capítulos se intercalam entre presente e passado, o que quebra um pouco o fluxo linear da narrativa. É bom porque te faz ficar ansioso por conta dos cliffhangers do capítulo anterior. É arriscado porque também não é todo mundo que gosta dessa técnica. Mas, principalmente, é uma dinâmica necessária, já que os flashbacks acabam sempre contando mais um pouco sobre Kurgala e sobre o passado do Adapak, antecedendo também personagens que serão de grande importância no decorrer do tempo presente.

Além disso, o livro tem três coisas que me chamaram a atenção logo de cara. A primeira delas é a ousadia no já dito exotismo na caracterização física das personagens. A segunda é a precisão nas descrições de lutas. Já li vários livros com cenas de batalhas que são apenas um amontoado de palavras que, apesar de passarem a sensação de estar acontecendo uma luta, não te fazem ter a menor ideia de como de fato essa luta está acontecendo (Alguém conseguiu entender? :x). Em O Espadachim de Carvão foi diferente, pude claramente imaginar golpes mesmo sem ter estudado os Círculos Tibaul. 



A terceira coisa é o próprio Adapak (em especial o Adapak criança). Ele tem o nível certo de pureza de quem passou a maior parte da vida sem contato com a crueldade do mundo. E é por meio da inocência do Adapak que o autor deixa suas belas críticas e reflexões sobre a sociedade de Kurgala, que intimamente não é tão diferente da nossa.

“No mundo real o cenário não favorece o héroi.” [pág. 97]

“No mundo lá fora (...) as moedas mudam a opinião das pessoas mais rápido que a palavra do maior dos sábios.” [pág. 108]

Enfim, O Espadachim de Carvão foi um começo agradável (Sim, terá continuação!). Por ter vivido tanto tempo longe da civilização, Adapak é uma personagem que carrega uma grande oportunidade de crescimento, e isso é bem gostoso de acompanhar nas sequências. Sem dúvida podemos esperar por aventuras cada vez mais épicas do espadachim de carvão. 

You Might Also Like

18 Bilhetes

  1. Hey, te indiquei em uma tag lá no meu blog! Dá uma conferida: http://vicioliteral.blogspot.com.br/
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Sempre acho as edições dos livros desta editora lindas!
    Eu acho a premissa do livro bem bacana e até curto o gênero, creio que o livro tem grandes oportunidades de criticar a sociedade, principalmente com esa premissa, porém não está em prioridades na minha lista de desejado.

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, flor! Obrigada pelo comentário! A gente tem que ser rígida na lista de prioridades né? Mas como você gosta do gênero, se um dia topar com o livro, dê uma chance! :D Beijos!

      Excluir
  3. O livro parece ser bem interessante, e ainda por cima é fantasia *0*
    Uma pergunta: Fez parceria com o autor?
    O livro parece se MUITO bom, apesar de eu achar que vai faltar MUITO romance, ou estou enganada?
    As frases do livro - as que você postou - são lindas! Perfeitas!
    E essa capa.... Linda demais!
    É legal ver que os autores - principalmente os brasileiros - estão começando a ter MUITA criatividade e a saber escrever bem demais!
    A premissa que ele aborda é bem interessante, e como você falou pode ter gente que não goste.
    Mas acho que eu vou gostar muito e esses flashbacks que ele vê vão fazer com que na hora da leitura eu fique mas "grudada" nela e não queira mais largar!
    Beijos!
    http://umavidachamadalivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, Lili, eu comprei o livro na Bienal :D
      "Faltar" eu não diria que seja a palavra certa. Acho que para a proposta do livro a quantidade de romance ficou boa, e como vai ter continuação, pode ser que seja até mais aprofundado, não sei.
      Essa capa é maravilhosa! Verdade, tô para pegar um nacional com uma amiga que ela achou fantástico. E esse é romance romance mesmo hahaha
      Beijos! :*

      Excluir
  4. Eu achei a edição muito legal e também gostei do enredo, parece ser interessante! Infelizmente não posso acrescentar mais nenhum livro na minha lista de leitura, pois ela já está enorme!!
    Gostei muito do blog, parabéns!
    http://cantinhos2livros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Te entendo, Guilherme! Muito obrigada! xD

      Excluir
  5. Nunca tinha lido uma resenha desse livro, mas pelo o que eu li na sua, o enredo parece ser super interessante. Irei adiciona-lo a minha infinita lista de desejados, rs.
    Beijos,
    Luana Karla - Sector 12 - http://sector-12.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que vai adicionar o livro a sua lista, Luana! Espero que goste! Beijos!

      Excluir
  6. Olá, estou passando por aqui pra te avisar que eu te indiquei para uma TAG bem legal! http://cantinhodabuh.blogspot.com.br/2014/02/tag-arco-iris-literario.html Dá uma olhadinha e quando fizer me avise, que eu quero ver!! ;D Bjos

    ResponderExcluir
  7. Eu já havia ouvido falar do livro aqui e ali, mas nunca tinha visto uma resenha.
    E que resenha maravilhosa, me deixou com "água na boca".
    Pretendo adquirir esse livro, é uma meta minha construir uma coleção de nacionais.
    Beijos Tici!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Hendrio! Babei no "coleção de nacionais", é minha meta também! Sempre que puder vou divulgar os nacionais aqui! :D

      Excluir
  8. Olha a capa! Acho que só por ela já compraria o livro sem nem ao menos ler o título kkk
    Parece ser muito bom, o filho de um deus que se isola em uma ilha, fiquei curioso para descobrir pq querem matar ele, mas boas pessoa pelo visto não devem ser. Fiquei um pouco mais curioso mesmo é sobre a T’arish. A descrição dela no livro deve ser bem diferente do que eu estou imaginando, mas na hora só me veio na cabeça um avatar. Só que de cor diferente. =P
    Adorei a resenha!
    Um abraço, viu.

    terradefagulhas.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHAHAHAHAHHA, ai amei esse seu comentário! Segue o Affonso Solano no twitter (@affonsosolano), volta e meia ele posta uns desenhos das personagens, aí você já vai ter uma ideia melhor de como eles são! xD

      Excluir
  9. Legal a resenha! O livro é muito bom mesmo, eu gostei bastante, foi um dos primeiros livros que resenhei. Parece que a continuação sai esse ano ainda, não é? To ansiosa para ler o segundo volume, o livro deixa ainda tantas perguntas...

    Abraços!
    http://fantasticosmundosdepapel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, acho que lança na Bienal de São Paulo ou algo assim! Verdade, quero saber o que aconteceu com a T'arish...

      Excluir

Copyright

Todas as fotografias e textos publicados são produzidos pela equipe do Feito Poesia, exceto quando sinalizado. Por favor, não copie nenhum deles sem a devida autorização dos autores. Todos os direitos reservados.


Seguidores